top of page

O Amor de Eros e Psiquê

Por: Erick Henrique, Diretor do Acampamento e Conselheiro do C3



Hey, campistas!

Tudo bem com vocês? Espero que sim!


O mito de Eros e Psiquê é uma das histórias mais conhecidas da mitologia grega e envolve o amor entre um deus e uma mortal (mas, quando não é?). É uma narrativa que explora temas como o amor, a beleza e a superação de desafios. Aqui está a história de Eros e Psiquê:


Psiquê era uma mortal excepcionalmente bela, tão linda que as pessoas começaram a adorá-la como se ela fosse uma deusa, o que despertou a inveja de Afrodite, a deusa do amor e da beleza. Afrodite ficou com ciúmes de Psiquê e pediu a seu filho, Eros, o deus do amor, que a punisse.


Eros, porém, ao ver a beleza de Psiquê, acabou se apaixonando por ela. Ele decidiu seguir as ordens de sua mãe de uma maneira diferente e voou até a terra, onde lançou uma flecha de amor sobre Psiquê, fazendo-a apaixonar-se por alguém que não existia. Como resultado, Psiquê ficou sozinha, sem ninguém para se casar, pois ninguém parecia ser digno de sua beleza.


Afrodite, ainda descontente, decidiu castigar Psiquê mais severamente. Ela ordenou que seu filho, Eros, a fizesse se apaixonar pelo ser mais vil e desprezível do mundo. No entanto, quando Eros voou para cumprir a ordem, ele acidentalmente se feriu com sua própria flecha de amor e se apaixonou por Psiquê. Ele a levou para um palácio secreto no topo de uma montanha, onde visitava Psiquê à noite na escuridão e a proibia de ver seu rosto.


Psiquê vivia feliz em seu castelo secreto com Eros, mas ela se sentia sozinha e desejava conhecer a identidade de seu marido. Ela tinha duas irmãs invejosas que a convenceram a iluminar o rosto de Eros com uma lâmpada enquanto ele dormia. Quando o fez, ela descobriu que estava casada com o próprio deus do amor.


Afrodite, furiosa com Psiquê por descobrir seu segredo, a submeteu a uma série de tarefas impossíveis como punição. No entanto, com a ajuda de objetos mágicos e a compaixão de outros deuses, Psiquê conseguiu completar cada tarefa, incluindo a coleta de uma caixa com a beleza de Perséfone para Afrodite.


Finalmente, Psiquê foi autorizada a se reunir com Eros, e Zeus permitiu que ela se tornasse uma deusa para estar com ele para sempre. Eles se casaram e tiveram uma filha chamada Volúpia (ou Hedone), personificação do prazer. Eros e Psiquê representam a união entre o amor divino e o amor humano e são frequentemente vistos como um símbolo do poder transformador do amor.


Se nem mesmo Eros, que é um dos deuses do amor, teve uma história de amor fácil, imagine nós? Os meros mortais...



167 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page