top of page

Mito da semana: Perseu e Andrômeda.

Atualizado: 18 de nov. de 2021


Perseu com a cabeça da Medusa / Crédito: Wikimedia Commons


As divindades nunca deram moleza àqueles que ousavam se comparar com elas, só que muitos inocentes pagavam pelas ofensas dos outros. E foi isso que aconteceu com Andrômeda, filha do rei Cefeu e da rainha Cassiopeia. A rainha era um poço de vaidades, a ponto de comparar sua beleza com a das ninfas marinhas. Beleza a rainha até poderia ter, mas e o senso? As ninfas, super indignadas, enviaram um horrendo monstro marinho para devastar todo o reino, como forma de punir a vaidade de Cassiopeia. Pelo erro de uma, pagam todos kk


Como os oráculos eram “pau para toda obra”, o rei Cefeu recorreu a um deles para livrar-se daquela situação. E veio o conselho: entregar a filha Andrômeda à cruel criatura, para que a devorasse, e se acalmasse. E assim foi feito, pois ninguém era maluco para ousar contrariar a sabença de um oráculo. Deveriam ter entregue a rainha, essa sem noção!


Um dia, o semideus Perseu, filho de Zeus, em seu "passeio" pelo céu, avistou a infeliz Andrômeda amarrada a uma árvore, aguardando o seu destino com o monstro marinho. O herói se aproximou dela, perguntando-lhe o nome, qual era seu país e o porquê de estar presa ali. A jovem contou toda a sua história, inclusive que estava pagando o pato pelo orgulho de sua mãe. Minutos depois apareceu o monstro, amedrontando todos que ali se encontravam. Seus pais estavam desesperados, mas sem nenhuma ação. Só faziam lamentar a sorte desgraçada da filha, eita povinho alma sebosa. Indo até eles, Perseu pediu a donzela em casamento, caso fosse capaz de vencer a fera. E prontamente recebeu o consentimento da dupla. Claro, né? Queriam alguém para arrumar a confusão que eles fizeram!


Depois de muita luta e do monstro estar morto, Perseu foi recebido pelos pais de Andrômeda com grande alegria, enquanto o povo gritava o nome do herói. Mas na noite de núpcias, Erineu, que antes era o noivo da jovem, adentrou no palácio com um grupo de amigos, reclamando a posse de Andrômeda. Aí Perseu falou que ele deveria ter tido essa preocupação, quando ela se encontrava prestes a ser devorada pelo monstro. Disse-lhe também que a sentença dos deuses acabara com todos os laços que havia entre ambos, assim como a morte dela teria feito. Toma, distraído!


Erineu, acompanhado de seu bando, avançou contra Perseu e seus amigos, que estavam em menor número. A batalha era desigual, injusta. Prevendo uma derrota, Perseu se lembrou de sua antiga conquista. Pediu aos amigos que abaixassem os olhos, levantando a cabeça da Medusa, que trazia consigo. Os inimigos ficaram imobilizados, transformados em estátuas de pedra. Se lascaram! E a festa continuou, como se nada tivesse acontecido.


Referências: Thomas Bulfinch, Robert Graves, Nathaniel Hawthorne.

Adaptação: J.C.


354 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Yorum


Esse tal de Erineu era um sem noção

E essa rainha 🙄,muito sem noção mesmo, e a pobre da Andrômeda é que teve que aguentar o monstro

Beğen
bottom of page